O e-commerce brasileiro segue acima da crise econômica

e-commerce-brasileiro

A América Latina vem se destacando no cenário mundial de lojas virtuais e o e-commerce brasileiro é um dos grandes responsáveis por este resultado e alto desenvolvimento, isto porque conforme relatório da eMarketer, todos os países latinos juntos devem vender mais de 47 bilhões de dólares ainda em 2015.

Entenda o porque deste desempenho e como aproveitar as oportunidades para sua loja virtual

 

Deste total em vendas, somente o e-commerce brasileiro deve representar 19,79 bilhões de dólares, o que corresponderá a 41% do faturamento total da região. Uma marca que, sem dúvida alguma, coloca o país em posição de liderança no setor.

 

O mesmo estudo da eMarketer também indica o tamanho do mercado, para isto ele utiliza dados como o potencial de clientes. No Brasil, por exemplo, onde há atualmente 49,7 milhões de consumidores, até 2019 o crescimento superará a marca de 84,75 bilhões de dólares de faturamento.

 

O sucesso do e-commerce nos últimos 20 anos

sucesso do ecommerce-no-brasil

Não é de hoje que o e-commerce brasileiro acumula bons resultados. Este bom desempenho possui um histórico positivo no país há pelo menos 20 anos, quando começaram as operações no país e desde então não parou de crescer.

 

Ao longo dos anos, com a evolução da tecnologia por trás da internet, a democratização do acesso, permitindo a conexão em todas as camadas sociais e a grande expansão do acesso via mobile, o e-commerce foi se tornando ainda mais popular e bem aceito pelos consumidores.

 

Sobre o cenário para os próximos anos de desenvolvimento, há especialistas que apontam o grande destaque do mercado virtual, especialmente do e-commerce brasileiro, onde seu potencial pode ser ainda maior aliado ao mercado de vendas físicas.

 

André Shinohara, especialista em e-commerce, considerado um dos pioneiros do e-commerce brasileiro, que já atuou junto a grandes empresas como Submarino, Phillips, Privalia e FastShop, por exemplo, declarou:

 

“Com a evolução de serviços e de ferramentas de data mine, o que eu enxergo e imagino é que nós teremos uma conversão entre canais físicos e virtuais cada vez maior. Vai chegar um momento em que as pessoas vão usar de fato a loja física como experimentação e a loja online como serviço de captura e entrega de produtos e vice e versa”, declarou durante uma entrevista ao observatório ecommece Brasil.

 

Como o desempenho do varejo físico melhora com ajuda do e-commerce brasileiro?

varejo fisico e online

Confirmando a tendência percebida por Shinohara, a pesquisa realizada pelo SpendingPulse constatou o crescimento do varejo online, seguindo na contramão das quedas das vendas realizadas por lojas físicas.

 

A pesquisa comprovou que nos primeiros sete meses de 2015 o e-commerce brasileiro avançou entre um e dois dígitos, tendo como resultado mais baixo, o do mês de junho, com apenas 4,1% de crescimento.

 

Em contrapartida, o varejo off line, durante o mesmo período teve resultado negativo em praticamente todos os meses, com resultados positivos apenas em janeiro, com 0,5% de crescimento e em março com 4,1% de alta, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

 

Investimentos de varejo off-line combinado com o e-commerce brasileiro para melhorar resultados

resultados-e-commerce

Algumas das alternativas para driblar a crise e não perder vendas tanto no varejo online quanto no off-line é investindo em promoções e combinando-as entre os diferentes canais. Uma das alternativas práticas é utilizando os cupons de desconto.

 

Com a ajuda de ferramentas online, como o CupoNation, por exemplo, uma plataforma que apresenta ofertas e cupons de desconto, muitos varejistas vêm conseguindo estimular seus clientes a comprarem com apelos especiais de promoção.

 

Um balanço realizado pela própria empresa, analisando os períodos de janeiro a julho de 2015 registrou um aumento de aproximadamente 41% no número de usuários que acessaram o CupoNation.

 

“Identificamos um aumento no interesse por cupons de desconto que parte desde consumidores até varejistas.” Afirmou Maria Fernanda Antunes Junqueira, co-fundadora e CEO do CupoNation.

 

“Para os consumidores é uma forma de poder continuar consumindo de forma mais econômica. É possível encontrar ótimas oportunidades de compras em sites de cupons de desconto”, acrescentou a executiva.

 

O crescimento do e-commerce brasileiro de acordo com o Relatório webshoppers 1º semestre 2015

 

Para ficar ainda mais seguro e otimista com relação aos investimentos em lojas virtuais, saiba que há pelo menos 10 estatísticas positivas apresentadas pelo relatório semestral da webshoppers que afirmam o momento positivo para investimentos. Os principais dados são:

 

  • O e-commerce brasileiro cresceu 16% em comparação com 2014
  • O Faturamento total no semestre foi de R$ 18,6 bilhões
  • O Tíket médio do e-commece brasileiro cresceu 13% no primeiro semestre
  • Os clientes gastaram em média R$377 em compras
  • 10,1% das compras foram feitas por dispositivos móveis
  • Atualmente mais de 17,6 milhões de consumidores fizerem pelo menos uma compra
  • 54,2% de compras tiveram pagamento à vista
  • Apenas 3,59% das compras foram parceladas em 11x
  • Tempo de exposição mensal, que os usuários passaram na internet foi de 19h38min
  • O número de pedidos foi de 49,4 milhões, um aumento de 2,5%

 

Se interessou pelo assunto e quer saber ainda mais como aproveitar as oportunidades do e-commerce brasileiro e aumentar suas vendas? Continue acompanhando nossa série de conteúdos deste mês sobre estratégias de vendas. Em nosso próximo post, confira dicas sobre como vender mais com ajuda das redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *